Setor Comercial Sul, Quadra 06, Bloco A, Lote 206, Ed. Newton Rossi, 3º. andar, Parte G, Brasília – DF, CEP 70.306-911

ex-presidente da Fecomércio-DF, recebe Título de Cidadão Honorário post mortem

sindesei padrão(6)

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) concedeu, nesta terça-feira (5), o título de Cidadão Honorário do DF, pos mortem, ao ex-presidente do Sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia. Sessão solene realizada no Plenário da Casa reuniu familiares, amigos e representantes do setor produtivo que acompanharam a jornada do pioneiro e empresário Chico Maia, como era conhecido. O diploma e a medalha da honraria foram entregues à esposa, Solange Maia, e à filha, Valéria Farias.

A iniciativa para concessão do título foi de autoria do deputado Rafael Prudente (MDB), presidente da CLDF. A proposta é de 2019, anterior à morte de Chico Maia, que faleceu vítima de complicações de Covid-19 em 17 de fevereiro de 2021.

Prudente abriu a sessão solene com uma saudação a todos os presentes, em especial à família do homenageado. Entre os amigos e parceiros de luta, participaram da cerimônia o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, o vice-governador do DF, Paco Britto, a ex-secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, além dos diretores regionais do Sesc e Senac, Valcides Araújo da Silva e Karine Câmara, e presidentes de sindicatos da Federação.

“Hoje celebramos a vida e a obra de uma grande personalidade da capital, que dedicou sua existência a transformar e melhorar o nosso Distrito Federal. Quando protocolei, em setembro de 2019, o projeto de decreto legislativo que concedia a Chico essa honraria, jamais pensaria que ano seguinte seríamos assolados pela crise sanitária que ceifou mais de 660 mil vidas, incluindo a vida no nosso amigo. Chico deixa um legado de amor e trabalho”, disse Prudente.

Em nome de todos os presidentes de sindicatos da Federação, o presidente José Aparecido falou sobre a importância do reconhecimento pelo trabalho de seu amigo e antecessor. “No primeiro ano de pandemia, Chico se dedicou muito para proteger o setor produtivo. Quando assumimos, após sua partida, vimos o quão difícil e árduo foi seu trabalho. Foi Chico quem abriu o caminho do diálogo junto à Câmara Legislativa, ao Governo do Distrito Federal e aos parlamentares do Congresso Nacional. Graças a isso conseguimos enfrentar todas as dificuldades”, afirmou o presidente do Sistema Fecomércio.

O vice-governador Paco Britto justificou a importância da homenagem feita pela Câmara Legislativa. Ele destacou a relevância de Chico Maia para o DF. “Faz falta sua presença física. Esse pioneiro da nossa cidade, visionário que era, sempre acreditou nos nossos potenciais e exerceu suas atividades com muito afinco. Chico conquistou parcerias importantes e foi um apaixonado por Brasília. Ele permanece em nossa memória não apenas como grande gestor, mas como um líder que marcou a história. Representou como pouco o setor produtivo e foi um homem de muito diálogo”, discursou o vice-governador.

A ex-secretária de Turismo, com quem o ex-presidente do Sistema Fecomércio fechou parcerias e tocou importantes projetos para o DF, lembrou que o amigo era devoto do santo homônimo, Francisco de Assis, a quem costumava parafrasear. “’Comece fazendo o necessário. Depois faça o que for possível. E de repente você estará fazendo o impossível’. Assim era Chico, sempre com uma palavra sábia em momentos importantes”, disse Mendonça.

A deputada distrital Julia Lucy recordou de sua relação com Maia. “Foi um dos primeiros a colaborar com nosso mandato. A cada encontro crescia nossa afinidade e proximidade. Era uma base importante para nós. Sem dúvida alguma, Brasília perdeu muito. Tenho gratidão por ter conhecido esse grande homem, que apoiou o mandato de uma mulher jovem. Isso foi raro. Muitas vezes fui recebida com preconceito no início do mandato, mas ele fez o diferencial”, lembrou a distrital.

Representando toda a família, a filha Valéria, que segue os passos do pai no setor de turismo, falou em seu nome. Lembrou que não perdeu apenas um pai amoroso, mas um cidadão comprometido com o futuro da capital do País. “Lembro que, por meio do Sesc e Senac, ele se aproximou da população, proporcionando acesso à saúde, recreação, educação, emprego e qualidade de vida. Tirou do papel projetos ambiciosos, que se tornaram referência no Sistema Comércio, ajudando em campanhas como Natal Solidário e ações de combate à pandemia. Era e sempre será nosso exemplo de resiliência e obstinação”, disse a filha.

Trajetória
Chico Maia nasceu em Teresina (Piauí). Morou em São Luís (Maranhão) até 1963, quando se mudou para Brasília, com apenas 13 anos. Era formado em jornalismo pela Universidade de Brasília (UnB) e se tornou um grande empresário da área da comunicação no Distrito Federal. Fez parte da diretoria da Fecomércio por mais de duas décadas e foi presidente da instituição de 2019 até sua morte.

Posts Relacionados