Setor Comercial Sul, Quadra 06, Bloco A, Lote 206, Ed. Newton Rossi, 3º. andar, Parte G, Brasília – DF, CEP 70.306-911

Comércio registrou aumento de 12% nas vendas durante o Natal de 2021

sindesei padrão(3)

Pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio-DF (IF) mostrou que as vendas durante o Natal de 2021 foram melhores que no ano anterior para 43,6% dos lojistas entrevistados. Outros 45,82% consideram as vendas iguais a 2020, e 10,55% disseram que foram menores. A expectativa no geral era de um aumento na faixa de 20% do faturamento em relação aos dias normais. O índice, no entanto, ficou em 12%. Apesar disso, o valor do ticket médio subiu e passou de R$ 194 para R$ 211 – crescimento de 8,8%.

No comparativo do ticket médio por segmentos, o de eletroeletrônico ocupou lugar de destaque, com R$ 547 de média realizada contra R$ 402 registrado na pesquisa de expectativa. Outros setores que tiveram alta no valor médio de compra em relação à expectativa e quase dobraram foram de artigos para presentes e utilidades, que passou de R$ 98 para R$ 166 e de óticas, que foi de R$ 201 para R$ 381.

“Apesar de o crescimento abaixo da expectativa, o resultado foi relativamente bom diante do cenário em que estamos vivendo”, avalia o presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire.

As compras com cartão de crédito também superam a expectativa. Passou de 69,3% para 78,8% na comparação entre expectativa e vendas realizadas. As transações feitas no débito registraram 15%, ante 21% esperados. A opção dinheiro caiu de 9,5% para 6,2%.

O levantamento do IF também mostrou que 84,6% dos lojistas utilizaram alguma estratégia de venda. O percentual sofreu uma leve queda quando comparado com a expectativa de 85,4% medida na pesquisa pré-vendas. Entre as estratégias, a promoção foi a mais utilizada, com 28%, seguida por 25% de visibilidade da loja.

A grande maioria dos lojistas (85,46%) manteve os preços exercidos no Natal de 2020. Outros 11,9% aumentaram os preços e apenas 2,5% diminuíram. O indicador da variação média de preços apurou um aumento médio de +9,6%. Isso significa que o reajuste foi menor do que o esperado, que era de +14,60%.

Os dados da pesquisa do IF foram coletados entre os dias 26 de dezembro e 10 de janeiro de 2022. A abordagem aos lojistas, estrategicamente direcionada aos diretores e gerentes, se deu de forma telefônica, compreendendo uma amostra de 502 empresas de diferentes segmentos, concentradas em várias regiões do DF.

O levantamento tem como principal objetivo verificar se a expectativa de vendas se concretizou e se o mercado se manteve aquecido no final do ano. O estudo também demonstrou o impacto do consumo sazonal na economia local e serviu para comparar os diferentes períodos de venda, dando suporte ao setor produtivo no planejamento e estratégia de reposição de estoques.


Fonte: Fecomércio / CNC

Posts Relacionados